Relacionamento Interpessoal: Cortesia E Educação Não Podem Faltar!

Tempo de leitura: 18 minutos

Relacionamento interpessoal é um conceito do âmbito da sociologia e psicologia que significa uma relação entre duas ou mais pessoas.

Este tipo de relacionamento é marcado pelo contexto onde ele está inserido, podendo ser um contexto familiar, escolar, de trabalho ou de comunidade.

O relacionamento interpessoal implica uma relação social, ou seja, um conjunto de normas comportamentais que orientam as interações entre membros de uma sociedade.

O conceito de relação social, da área da sociologia, foi estudado e desenvolvido por Max Weber.

O conteúdo de um relacionamento interpessoal pode ser de vários níveis e envolver diferentes sentimentos como o amor, compaixão, amizade, etc.

Um relacionamento deste tipo também pode ser marcado por características e situações como competência, transações comerciais, inimizade, etc.

Um relacionamento pode ser determinado e alterado de acordo com um conflito interpessoal, que surge de uma divergência entre dois ou mais indivíduos.

Por outro lado, o conceito de relacionamento intrapessoal é distinto, mas não menos importante.

Este conceito remete para a aptidão de uma pessoa de se relacionar com os seus próprios sentimentos e emoções e é de elevada importância porque vai determinar como cada pessoa age quando é confrontada com situações do dia-a- dia.

Para ter um relacionamento intrapessoal saudável, um indivíduo deve exercitar áreas como a autoafirmação, automotivação, autodomínio e autoconhecimento.

relacionamento interpessoal

Relacionamento interpessoal no trabalho

No contexto das organizações, o relacionamento interpessoal é de extrema importância.

Um relacionamento interpessoal positivo contribui para um bom ambiente dentro da empresa, o que pode resultar em um aumento da produtividade.

No trabalho, esse relacionamento saudável entre duas ou mais pessoas é alcançado quando as pessoas conhecem a si mesmas.

Quando são capazes de se colocar no lugar dos outros (demonstram empatia), quando expressam as suas opiniões de forma clara e direta sem ofender o outro (assertividade), são cordiais e têm um sentido de ética.

A sociologia estadunidense abordou de forma intensiva as questões relacionadas com relações humanas e as suas aplicações no contexto das políticas organizacionais.

Estas relações humanas podem ser categorizadas em relações industriais (relativas à indústria), laborais (no ambiente de trabalho) e relações públicas (relacionamento da empresa com intervenientes do exterior).

Elton Mayo e Fritz Jules Roethlisberger foram dois dos nomes mais sonantes no estudo das teorias das relações humanas.

Dentro desses tipos de relações interpessoais existem vários fatores importantes, que definem em qual tipo essa relação se encaixa e como podemos melhorá-las e nos beneficiar.

Alguns desses fatores são: empatia, tolerância, autoconhecimento e amor próprio.

É claro que existem outros diversos fatores, mas, por hora, podemos focar nestes.

A empatia é um fator de extrema importância, pois é onde nos colocamos no lugar do próximo de diversas maneiras, sem o interesse apenas no que há de melhor nessa relação, mas também dando o nosso melhor ao outro.

Com a tolerância aprendemos a respeitar o próximo, nos deixando mais abertos a novas descobertas e novos relacionamentos.

O autoconhecimento também é importantíssimo, já que temos que primeiro nos conhecer para depois deixar que outras pessoas nos
conheçam.

A partir do momento que você conhece a si mesmo, você é conduzido a ter amor próprio, o que nos faz amar o próximo.

Ao falar de relacionamento interpessoal, não podemos esquecer a relação que este termo tem com o relacionamento intrapessoal, que muitas vezes foi tido como o ponto inicial para o relacionamento interpessoal.

É nele, que lidamos com nosso eu, nosso interior, e isso requer muita sabedoria e conhecimento justamente por não ser uma tarefa fácil.

Uma boa estrutura emocional e mental é extremamente importante para qualquer relação, pois se tivermos coisas positivas para dar, muito provavelmente, receberemos o mesmo.

É justamente nessa ligação que podemos ver como o fator do autoconhecimento é necessário.

A boa utilização das técnicas de relacionamento interpessoal – e intrapessoal também – é fundamental em todas as áreas da vida.

Por isso, para começar a ter relações saudáveis no dia-a- dia, é preciso estar disposto a expandir sua mente e seus relacionamentos.

Importância do relacionamento interpessoal nas organizações

Hoje o processo seletivo nas empresas, está mais voltado para a parte comportamental do que necessariamente para a parte técnica.

Isto está acontecendo porque a parte técnica bem trabalhada, consegue se aprimorar, mas a questão de relacionamento é muito mais difícil.

Existem pessoas que tecnicamente são excelentes, com potencial de crescimento enorme, porém não sabem trabalhar em equipe, não tem um relacionamento satisfatório para as pretensões da empresa e estes profissionais ficam fora do contexto, causando mais frustração e desmotivação no indivíduo.

Um dos motivos que levam ao aparecimento dos conflitos é a própria configuração das equipes, através das quais se desenvolve o trabalho nas organizações, já que elas são formadas por reunião de pessoas independentes entre si, mas voltadas para um objetivo comum: a missão organizacional e o cumprimento das metas estabelecidas.

Este processo laborativa, que se estrutura tendo por bases pessoas e individualidades, é de difícil prática. Isto porque os participantes de um grupo tendem a se associar ou escolher os indivíduos que sentem que compartilham seus mesmos valores.

O relacionamento interpessoal é fundamental em qualquer organização, são as pessoas que movem os negócios, estão por trás dos números, lucros e todo bom resultado, daí a importância de se investir nas relações humanas.

A valorização de colaboradores é uma prática que deve ser constate de todo líder ou gestor, pois são eles que têm o poder de influenciar profissionais através de suas ações.

Profissionais desvalorizados tendem a perder o foco, se desmotivam facilmente, diminuem sua produtividade o que acaba prejudicando e muito o bom andamento da empresa.

As relações se modificaram com o passar dos séculos, mas um fato se manteve no passar dos tempos, o relacionamento interpessoal.

Mesmo sendo base do convívio humano, muitas pessoas ainda têm problemas em se relacionarem umas com as outras, sejam nos relacionamentos pessoais, profissionais ou sociais.

No Treinamento de Relacionamento Interpessoal, com as técnicas de Coaching, o indivíduo será levado ao autoconhecimento e autodesenvolvimento, além de melhorar alguns aspectos como:

  • Comunicação, onde irá desenvolver a habilidade de ouvir na essência, e falar claramente para ser compreendido;
  • Interação, criar uma relação confiável para que consiga se relacionar;
  • Percepção, buscando o que há de melhor nas pessoas;
  • Reduzirá distâncias, quebrará bloqueios e medos;

Na formação em Coaching são apresentadas ferramentas e técnicas para o melhor aprimoramento de habilidades e desenvolvimento de capacidades, para potencializar as relações e consequentemente alcançar seus objetivos e metas.

Dinâmica de relacionamento interpessoal

A realização de uma dinâmica interpessoal de forma periódica é essencial para a empresa, por isso, nunca despreze esse valor, por mais que você ache alguns procedimentos meio bobos.

Entenda que tudo o que é feito em uma dinâmica tem um significado por trás, como você poderá ver agora.

Aprendizagem vivencial

Assim como existem diversos tipos de inteligência, o processo de aprendizagem possui várias formas.

Uma das mais primitivas (já que foi a base da nossa evolução) e eficazes se realiza por meio das experiências que temos.

Dessa forma, a aprendizagem vivencial acontece quando informações úteis são retiradas dessas vivências.

Por exemplo, se você tomar um determinado caminho e demorar duas vezes mais tempo para chegar a seu destino, irá aprender que não deve tomá-lo, principalmente quando estiver atrasado.

Esse processo é conhecido como “processo indutivo”, pois ele é fundado em uma observação dos acontecimentos, diferenciando-se o “processo dedutivo” que se baseia em uma verdade estabelecida ou convencionada por uma comunidade que tenha autoridade sobre o assunto.

A aprendizagem vivencial é uma das metodologias mais eficazes quando se busca pelo desenvolvimento de equipes, pois essas experiências podem ser induzidas de forma “artificial”, tendo os mesmos resultados de uma “natural”.

Quando preparada por um profissional com conhecimento, a atividade fará com que os participantes tirem insights e aprendizados de grande importância para o melhoramento do trabalho em equipe.

relacionamento interpessoal

Exemplo de Dinâmicas

Essa dinâmica é muito interessante para ressaltar a maturidade da equipe e mostrar aquelas características que merecem ser tratadas ou desenvolvidas entre os colaboradores.

Para começar, você vai precisar de papel cartão, canetas e fita crepe.

Com tudo isso em mãos, junte todo o grupo dentro de uma sala, de preferência bastante confortável e que proporcione bem-estar, isso é importante.

Pegue todos os cartões e cole com a fita crepe nas costas das pessoas que estão participando da dinâmica. E, dessa forma, cada pessoa deve pegar uma caneta que você trouxe. Você, como líder da dinâmica, vai dizer o seguinte para o pessoal:

“Gente, eu quero que vocês escrevam no cartão de cada integrante uma qualidade que para você é um destaque em tal personalidade”.

E então você vai mudando as especificações, como, em vez de qualidade, defeitos ou até algum sentimento que para o colaborador deve ser trabalhado.

Depois que todo mundo tiver escrito, é a hora de perguntar o que eles sentiram ao escrever o que foi pedido sobre os colegas de trabalho.

E, agora, peça para eles lerem o que foi escrito nos próprios cartões.

Faça a mesma pergunta, o que eles sentiram ao ver o que foi escrito em seus cartões.

Pergunte a eles qual a importância que o feedback tem em um grupo e se eles acham que o feedback dentro da empresa deveria ser melhorado.

A ideia é fomentar uma discussão na qual, é claro, você seria o mediador.

A partir dessa dinâmica você pode analisar a postura de cada colaborador, ver a reação deles ao serem criticados e aproveitar para saber quais são as características que devem ser trabalhadas para que a sua equipe, enfim, alcance a chamada sinergia.

Dinâmica da aproximação

A ideia aqui é deixar a relação da sua equipe bem mais próxima, o que contribui ainda mais para uma sincronização de objetivos e ações. O que você vai precisar é de papeletas e canetas. Em seguida, peça para todos se sentarem em círculo, no meio da sala.

A realização da dinâmica é a seguinte: cada pessoa escreve na sua papeleta algo que ela queria ver o seu vizinho da direita fazendo, naquele momento.

Pode ser qualquer coisa, claro, dentro do limite do bom senso, mas isso você não vai dizer, deixe-os se sentirem livres.

Então, quando todos tiverem concluído e assinado com o seu nome, revele o segredo: cada pessoa deverá fazer o que escreveu para o colega realizar.

E não force ninguém a nada, espere por um voluntário e deixe o fluxo ir seguindo.

Tipos de relacionamento interpessoal

O relacionamento interpessoal sempre muda, tudo depende do contexto em que ele está inserido.

Isso significa que o seu modo de e relacionar no ambiente de trabalho não será igual ao seu relacionamento familiar, do mesmo modo que você terá comportamentos diferentes se estiver no meio de uma comunidade ao invés de estar entre amigos íntimos.

Por ser algo que temos a imensa necessidade de usar, ele faz toda a diferença.

Ter bons relacionamentos é algo de extrema importância e imprescindível na corrida pelo sucesso profissional e pessoal.

É por esse motivo, que tantas pessoas têm procurado estudar sobre o assunto.

Esses três tipos de relacionamentos interpessoais estão divididos em duas vertentes:

Relações unilaterais e bilaterais

Passando para os tipos de relações interpessoais, temos as relações unilaterais como a relação onde apenas uma parte sai “ganhando”, havendo sempre um grande número de discussões e desconfortos.

Por isso, é fundamental que evitemos esse tipo de relação.

Afinal, ela, provavelmente, irá interferir diretamente em algumas áreas da sua vida.

Já nas relações bilaterais, predomina a troca entre pessoas, gerando boas experiências e bons momentos são gerados.

Zelar por essas relações, é fundamental para promover relacionamentos saudáveis e duradouros.

Liderança e relacionamento interpessoal

A liderança é necessária em todos os tipos de organização humana, principalmente nas empresas e em cada um de seus departamentos.

Ela é igualmente essencial em todas as demais funções da administração: o administrador precisa conhecer a motivação humana e saber conduzir as pessoas, isto é, liderar.

Liderança é a influência interpessoal exercida numa situação e dirigida por meio do processo da comunicação humana à consecução de um ou de diversos objetivos específicos.

A liderança é encarada como um fenômeno social e que ocorre exclusivamente em grupos sociais.

A liderança deve ser considerada uma função dos relacionamentos que existem entre as pessoas, em determinada estrutura social e não pelo exame de uma série de traços individuais.

Se a liderança é uma influência interpessoal, convém explicitar o que significa influência.

A influência é uma força psicológica, uma transação interpessoal na qual uma pessoa age de modo a modificar o comportamento de uma outra, de algum modo intencional.

Geralmente, a influência envolve conceitos como poder e autoridade, abrangendo todas as maneiras pelas quais introduzem mudanças no comportamento de pessoas ou de grupos de pessoas.

Para que isso ocorra, as relações interpessoais têm que ser claras e objetivas para delinear uma linha de conduta para cada situação, sabendo que as relações só acontecem quando a comunicação é limpa e clara.

Neste caso, dando como resposta a aceitação, modificação e aplicação de uma nova conduta ou procedimento.

Liderança 

Liderar significa obter efeitos ou resultados por meio da mobilização de pessoas com os mesmos objetivos.

Os efeitos que a liderança produz não dependem apenas do líder, mas de uma combinação complexa de diversos elementos de motivação e senso de responsabilidade.

No caso específico da administração, quatro elementos devem ser estudados para que se tenha uma visão abrangente sobre liderança: as motivações da equipe, a missão a que se propõe o grupo, as habilidades da liderança no gerenciamento e a conjuntura dentro do qual o processo ocorre.

Em seguida, cada um desses elementos será analisado sucintamente.

O processo de liderança somente acontece quando há correspondência entre os interesses, ou motivações da equipe, e a figura ou as proposições do líder.

Lembrando que o líder é o interlocutor que convence por acreditar o que está gerenciando, e é isso que irá passar aos membros de sua equipe, para que repassem este feito aos seus clientes.

As motivações dos integrantes da equipe classificam em dois tipos de liderados, que se combinam em qualquer equipe: há os que se sentem intrinsecamente motivados pelo alcançar os objetivos e os que atuam por motivos de interesse calculista.

Em qualquer caso, sempre há uma troca, entre as motivações dos liderados, e o papel que o líder representa e as recompensas que oferece. A liderança sempre é uma relação de transação de troca de relações e interesses.

A busca de um objetivo é o elo entre as motivações da equipe e o papel de líder.

A aceitação do líder depende da correspondência entre o objetivo e as motivações da equipe.

relacionamento interpessoal

Há dois tipos principais de conteúdo nas missões para atingir um objetivo, que correspondem aos dois tipos de motivações da equipe: moral e calculista.

  • Missão de conteúdo moral

A principal recompensa do liderado, no caso de uma missão de conteúdo moral, é a própria participação na realização do projeto.

A adesão do liderado às proposições do líder é fruto da sua atração pelo desafio do objetivo, de sua crença na legitimidade do objetivo ou de sua admiração pessoal pela figura do gerenciador.

  • Missão de conteúdo calculista

A relação do tipo calculista entre a equipe para com um objetivo determinado, baseia-se na expectativa de que o objetivo trará recompensas como remuneração, promoções, liberalidade no uso do tempo e participação em programas de treinamentos.

Relação Interpessoal

As relações interpessoais desenvolvem-se em decorrência do processo de interação social; envolvente, como sentimentos positivos de simpatia e atração; provocam aumento da interação e cooperação, repercutindo favoravelmente nas atividades e ensejando maior produtividade.

A perfeição de relacionamento conduz a qualidade que por consequência, faz com que o atendimento seja considerado pelo interlocutor, como meio motivador de novas visitas ou compras.

Por outro lado, sentimentos negativos de antipatia e rejeição tenderão à diminuição das interações, ao afastamento, a comunicação ineficaz, repercuti desfavoravelmente nas atividades, com provável queda de produtividade.

Quando uma pessoa começa a participar de um grupo, há uma base interna de diferenças que englobam conhecimentos, informações, opiniões, preconceitos, atitudes, experiências anteriores, gostos, crenças, valores e estilo comportamental.

Isso traz inevitável diferenças de percepções, opiniões, sentimentos em relação em cada situação compartilhada.

Com essas diferenças são encaradas, tratadas e determiná-las a modalidade de relacionamento entre membros do grupo, colegas de trabalho, superiores e subordinados.

Além disso, a relação interpessoal é a ferramenta propulsora das vontades, das expressões corporais, escritas, faladas, entre outras; o ser humano como os animais necessitam se relacionar, buscando a harmonia do grupo.

Onde houver discórdia não haverá relação interpessoal, pois, o consenso parte da premissa de que a vontade do grupo é a vontade soberana.

Relacionamento Interpessoal na Carreira

O relacionamento interpessoal é a conexão entre pessoas que convivem em um mesmo círculo social.

Seja no trabalho, família ou qualquer outro círculo de convívio entre pessoas.

Ele é importante para que possamos construir boas conexões nos diferentes aspectos da vida.

Porém, se torna ainda mais importante em um ambiente que convivemos com tantas pessoas diferentes, como o trabalho.

A comunicação pessoal é importante para conquistar novas oportunidades no trabalho.

Seja através do desenvolvimento de uma liderança, a construção de networking, trabalhando melhor em equipe ou aprimorando o marketing pessoal.

Abaixo, estão algumas dicas de como melhorar e desenvolver o relacionamento interpessoal na carreira profissional.

  • Empatia

A empatia é algo que deve ser implementado em todas as relações.

Colocar-se no lugar do outro é essencial para que possamos tratar nossos companheiros de profissão da melhor forma possível.

Considerar a opinião e sentimento dos outros é importante para avaliarmos o impacto que causamos em quem está ao nosso redor.

  • Diferenças

Um bom trabalho de relacionamento interpessoal consiste em entender que as diferenças são importantes para construir um ambiente mais inteligente e representativo de opiniões.

  • Abordagem

Uma boa abordagem é ponto crucial em qualquer conversa.

Todo mundo gosta de ser bem tratado.

  • Fale sobre si

Em um bom relacionamento interpessoal, você precisa saber como falar de si mesmo.

Impor sua opinião na marra, por exemplo, não é bom para construir boas conexões.

 

>> Clique Aqui e conheça o Software RH Gratuitamente <<

5 (100%) 10 votes

Os comentários foram encerrados, mas trackbacks e pingbacks estão abertos.