Modelo De Entrevista: Conheça Os Vários Modelos E Como Aplicá-los

Tempo de leitura: 19 minutos

É de conhecimento geral a importância de uma entrevista no momento da contratação de novos colaboradores, mas poucos sabem o que é  e qual o modelo de entrevista mais adequado para cada ocasião e como utilizá-lo, obtendo maior proveito.

O que é modelo de entrevista?

Quando precisamos comprar uma roupa especifica a gente vai até a loja e pergunta se tem determinado modelo.

Com a entrevista acontece a mesma coisa, portanto quando falamos de um modelo de entrevistas, estamos querendo dizer que precisaremos seguir esse modelo.

Confira abaixo alguns desses modelos:

Entrevista de emprego técnica

É aquela que avalia conhecimentos técnicos bem específicos

Entrevista comportamental ou por competências

Esse é um dos tipos mais comuns nos processos seletivos atuais.

O objetivo é avaliar a personalidade e as habilidades comportamentais do candidato para verificar se há afinidade com a posição e com a cultura da empresa.

Quem conduz a conversa normalmente é alguém de RH ou o gestor imediato do profissional que será contratado.

O entrevistador pergunta basicamente sobre as experiências do profissional e a forma que ele agiu em determinadas situações.

modelo de entrevista

Entrevista com estudo de caso

Para avaliar a capacidade analítica e de resolução de problemas do candidato, o entrevistador solicita que ele faça a análise de um caso de mercado que contenha um problema característico daquela indústria ou negócio e, claro, apresente uma solução.

Esse tipo de entrevista de emprego é conduzido pelo gestor imediato ou pelo diretor responsável pela área em questão.

Entrevista simulada

É uma etapa intermediária para avaliar a desenvoltura dos candidatos com foco na entrevista de fato, que deve ocorrer na sequência 5: entrevista coletiva.

Entrevista coletiva

É a entrevista de emprego que avalia vários candidatos de uma só vez. Elas ocorrem principalmente quando o conhecimento técnico e as habilidades dos profissionais são muito semelhantes.

Quando todos são entrevistados ao mesmo tempo fica mais fácil saber quem se sobressai.

Atenção: esse tipo de entrevista é bastante comum em processos seletivos de profissionais em início de carreira.

Entrevista-painel

Ela é feita para avaliar um candidato sob várias perspectivas.

Nesse tipo de entrevista de emprego, vários avaliadores – que são normalmente os gestores que terão relação com o potencial contratado – entram em sala e abordam questões inerentes à sua realidade específica.

Entrevista “de campo”

Ocorre quando as empresas vão até as universidades para entrevistar estudantes que se destacam em sala de aula. Essa modalidade ainda é pouco utilizada no Brasil.

Importância do modelo de entrevista

A entrevista individual é a parte mais importante do processo seletivo, pois é nela que você terá chance de vender seu talento realmente.

É uma conversa com o entrevistador sobre os pontos relevantes de seu currículo.

Nessa fase as informações já foram checadas pelo departamento responsável pelo recrutamento e seleção, portanto é importante que as informações sejam verdadeiras.

Nesse processo existem muitas pegadinhas.

A empresa pode descobrir que tal informação não é verdadeira e testa você perguntando o que fazia em determinada função, ou como foi o curso tal, quanto tempo demorou para ser concluído, etc.

Mas eles sabem que é mentira, e ao final podem desmascarar o candidato que faltou com a verdade.

O objetivo da entrevista individual é obter do candidato informações complementares que não foram reveladas por ele nos momentos anteriores (nas dinâmicas, baterias de testes, etc).

O entrevistador visa obter fatos relacionados com o histórico profissional, educacional e socioeconômico do candidato. A entrevista também serve para confirmar ou não os dados constantes do currículo e as demais fontes de informações.

Um ponto importante é que na entrevista é que se estabelece o ponto de identificação entre o candidato e a empresa que ele pretende trabalhar.

Isto acontece independente se ele será admitido num primeiro momento ou não, pois muitas empresas formam banco de currículos através de um processo seletivo em andamento e direcionam candidatos para vagas que sejam mais adequadas para o seu perfil.

O que é necessário no modelo de entrevista

Um bom entrevistador deve possuir uma boa cultura geral, um raciocínio rápido e uma percepção aguçada sobre o comportamento humano.

Durante a entrevista, devem ser eliminadas todas as influências negativas como quaisquer tipos de preconceitos culturais, sociais, de sexo, cor, etc.

Os problemas pessoais íntimos, as antipatias, as opiniões particulares, os julgamentos sem fundamentação real ou os medos e as pressões também devem ser deixados de fora da entrevista.

Para programar uma entrevista adequadamente, o entrevistador deve conhecer os dados sobre o entrevistado, saber exatamente o que se espera dele e o que a empresa quer obter da entrevista.

Sendo assim, para que a entrevista tenha o efeito esperado, o entrevistado precisará ser deixado à vontade, pois na maioria das vezes, ele está em estado de tensão.

Numa entrevista, o entrevistador deverá, primeiramente, investigar a aparência do candidato para saber se é adequada ao perfil exigido pela organização.

Deverá também observar sua postura corporal, seus hábitos, se ele possui algum vício, se utiliza algum tipo de bebida, droga ou outros hábitos não saudáveis.

Num segundo momento, o entrevistador deve sondar como foi o trabalho anterior do candidato, a fim de tentar saber como será sua conduta na organização.

O seu grau de escolaridade, para saber se é compatível com a exigência do cargo.

Suas habilidades, sua vida familiar, sua vida social, a fim de perceber como se relaciona em equipe.

Sua saúde atual e anterior, a fim de perceber se o candidato pode trabalhar sob pressão.

Depois disso, o entrevistador deverá sondar sobre a vida passada do entrevistado – a fim de traçar um perfil sobre a sua personalidade – sua honestidade e se ele tem tendências à mentiras.

E, principalmente, se o candidato tem potencial para realizar as tarefas exigidas e se ele tem conhecimento sobre a profissão.

Mecanismos de Defesa

Geralmente, o candidato está procurando satisfazer suas necessidades, formando uma cadeia de forças de “autoproteção” (defesa de suas fraquezas).

Sendo assim, seu principal objetivo é o de “vender” a sua imagem. Seu mecanismo de defesa é manipular as informações sobre si mesmo, simulando um personagem que ele não é e, dessa forma, tende a falsificar as informações.

Sua memória tende esquecer fatos desagradáveis ou distorcer – inconscientemente – informações sobre seu passado, tornando-o “mais agradável”.

Então, para desenvolver uma entrevista eficaz, deve-se antes criar um “ambiente favorável”, o qual deverá ser mantido durante toda a entrevista.

Formulação de Perguntas

Trata-se da principal ferramenta do entrevistador, a qual requer técnica, perfeição e treinamento. O entrevistador deve ter objetivos claros, amplo vocabulário e saber usar as palavras com precisão.

Sua linguagem deve estar à altura do candidato; ou seja, ele não deve utilizar uma linguagem muito técnica para o homem comum nem uma linguagem simples para um candidato superior.

Controle da Entrevista

Embora uma entrevista deva ser espontânea, o entrevistador deve ter algum tipo de controle para evitar que o candidato fale livremente, desperdiçando tempo.

Portanto, uma “entrevista dirigida” é o termo “médio” entre as duas e evita os excessos. O tempo de duração de uma entrevista é um dos fatores a serem controlados e, sendo assim, seguem abaixo alguns exemplos que foram estudados:

  • Cinco (5) minutos, para uma entrevista preliminar (de triagem).
  • Trinta (30) minutos para uma entrevista simples, com candidatos à nível médio.
  • Noventa (90) minutos para uma entrevista psicológica. Com candidatos complexos para cargos gerenciais.

Como Preparar uma Entrevista

  • Obtenha a descrição do cargo para o qual vai selecionar.
  • Observe se existem problemas para essa função, tais como alto turn-over, falta de cooperação de outros funcionários, tipo de supervisão existente, disciplina exigida e outros.
  • Prepare um esquema de desenvolvimento da entrevista, estipulando um determinado tempo para cada assunto (veremos mais detalhes, abaixo).
  • Elabore perguntas analíticas e descritivas. Ou seja, perguntas que exijam do candidato falar além de um “sim”, “não” ou “talvez”.
  • Mantenha a entrevista sob controle e não permita que o candidato faça divagações.
  • Não fale mais do que 10 % do tempo de duração da entrevista.

modelo de entrevista

Roteiro do Modelo de Entrevista.

  • Histórico Profissional (40% do tempo): Avalie – em ordem cronológica – a história profissional do candidato, observando seu progresso nos conhecimentos, suas habilidades, seus gostos, suas aversões e seus fracassos.
  • Histórico Educacional (20% do tempo): Avalie – em ordem cronológica – a formação cultural e o treinamento do candidato, observando sua orientação vocacional, suas matérias preferidas, o seu tipo de vida social nas escolas que frequentou e suas atividades extracurriculares.
  • Histórico Familiar (20% do tempo): Avalie os antecedentes familiares, o temperamento, o caráter dos pais, o “status” sócio-econômico, o tipo de educação recebida, como o candidato passou a sua infância, sua adolescência e sua juventude.
  • Ajustamento Social (20% do tempo): Avalie o candidato face à sua família, à sociedade e à determinados grupos sociais, políticos e religiosos. Avalie sua classe social, sua estabilidade econômica e suas atividades associativas.

Testes Que Podem Ser Aplicados

Além da entrevista, outros recursos ainda podem ser aplicados para ajudar na seleção de pessoal, com vistas à redução do turn-over (rotatividade de mão-de-obra) e melhor aproveitamento do tempo. Veremos abaixo, algumas sugestões:

  • Fluência Verbal: solicitar que a pessoa fale, por exemplo, de 1 a 2 minutos sobre determinado assunto.
  • Memória: pronunciar umas 20 palavras e verificar quantas a pessoa se lembra. Neste teste a pessoa deve lembrar de 30 a 50 por cento (em média).
  • Distinção das Cores: fazer com que ele(a) observe o ambiente por um determinado tempo (2 a 3 minutos) e verificar o maior número possível de objetos com a mesma cor de uma escolhida pelo entrevistador.
  • Aptidões Específicas: a pessoa deve saber realizar trabalhos referentes à profissão escolhida; isto é, espera-se de um carpinteiro que, pelo menos, saiba segurar um martelo.
  • Capacidade de Concentração na Realização de Tarefas: utilizar, por exemplo, a dinâmica: “Você Sabe Seguir Instruções?”.
  • Criatividade: um teste bastante rápido é solicitar que a pessoa veja nas nuvens, algumas formas parecidas com as conhecidas.

Como fazer um modelo de entrevista

Confira abaixo como fazer um modelo de entrevista:

  • Você precisa pesquisar um pouco antes sobre a pessoa ou o assunto. Fica muito chato perguntar coisas que todo mundo já sabe.
  • Se você é muito fera no assunto, tome cuidado. O leitor da sua entrevista não tem obrigação de estar tão por dentro também. Sempre imagine as pessoas comuns lendo as perguntas e respostas.
  • Coloque-se no lugar do leitor. O que você tem curiosidade de saber? Faça de conta que é uma conversa. Pense um pouquinho. “Como começou na carreira? O que estudou ou estuda? O que seus pais faziam da vida?” Etc etc…
  • Escreva a lista de perguntas, dependendo do tamanho que puder ser o texto todo. Na hora que o entrevistado for respondendo, vão surgir novas perguntas na sua cabeça. Então faça! (Como numa conversa).
  • Se conseguir, tire uma foto do entrevistado e cole na folha onde vai passar a limpo. Fica bacana.

Na hora de passar a limpo:

  • Resuma um pouco as respostas. Geralmente repetimos coisas e aumentamos as frases na hora de falar. Este jeito de resumir se chama “editar”, na linguagem dos jornalistas.
  • No título escreva: “Entrevista com… (nome da pessoa)”
  • Abaixo disso, uma linha dizendo quem é ou o que ela faz.

Exemplo: Entrevista com Fábio Yabu

Autor de “As Princesas do Mar”

Antes de passar a limpo as perguntas e respostas, coloque uma frase dita em destaque, entre aspas. Escolha a sua preferida. Ela vai chamar a atenção do leitor para ler o resto.

Exemplo prático de modelo de entrevista

Confira abaixo um modelo de entrevista:

Quando o candidato chegar deixe-o confortável, apresentando uma atitude amigável e profissional.

Deixe o candidato saber que você está contente por ele ter vindo e que você reservou um tempo ininterrupto suficiente para realizar a entrevista.

Você pode começar esse modelo de entrevista com uma conversa sobre passatempos, interesses, etc., caso se sinta à vontade para fazer isso e esteja confiante de que pode evitar perguntas pessoais que possam ser consideradas discriminatórias.

Ou, então, faça simplesmente uma das seguintes perguntas:

  • Como você se interessou por nossa organização?
  • Como você ficou sabendo da vaga?

Dependendo da resposta, apresente uma síntese do que planejou. Por Exemplo:

Antes de começarmos, vou apresentar o que iremos abordar hoje.  Quero verificar suas qualificações e experiências para que eu possa decidir se o cargo é adequado aos seus talentos e interesses.

Então, gostaria de ouvir sobre seu trabalho, formação, interesses, atividades extras e tudo mais que você queira me contar.

Depois disso, darei informações sobre a nossa organização e o cargo e responderei quaisquer perguntas que você possa ter.

Experiência profissional

Uma discussão sobre a experiência profissional deve variar bastante com base, em parte, em quanto tempo o candidato esteve empregado.

Perguntas apropriadas a um recém-formado não faria o menor sentido ao entrevistar um profissional com 15 anos de experiência.

Para um candidato com experiência considerável, um ponto de partida razoável seria uma discussão sobre o cargo mais recente.

Além de se concentrar nos cargos, talvez seja útil também discutir porque o candidato trocou de empregos no passado, a duração de cada emprego anterior, lacunas cronológicas nos empregos, etc.

O seguinte roteiro pode ser apropriado para o modelo de entrevista com alguém que não tenha trabalhado por muito tempo.

Um bom ponto de partida seria sua experiência profissional.

  • Estou interessado em saber quais foram seus cargos, seus deveres e responsabilidades, do que você gostava ou não e a experiência que obteve de tais cargos.
  • Vamos começar com uma breve descrição de suas experiências profissionais, aquelas que você teve como estágios de meio-período durante a faculdade ou durante o verão e, em seguida, nos concentraremos mais detalhadamente em seus cargos mais recentes.
  • Do que você se lembra sobre seu primeiro emprego?

Selecione perguntas de acompanhamento para cada emprego e avance cronologicamente.

É sugerido que você avance cronologicamente porque assim o fluxo de conversa é mais natural e você pode ver o surgimento de padrões comportamentais.

Suas perguntas de acompanhamento devem despertar exemplos específicos de comportamento, não respostas gerais ou hipotéticas.

Não pergunte “você é confiável?” porque provavelmente tudo o que terá como resposta será um “sim”.

Em vez disso, diga: “conte-me sobre um dia que você chegou ao trabalho no horário, apenas por causa de um esforço extra”. A pergunta está focada em exemplos específicos de comportamento.

Similarmente, em vez de perguntar, “você é organizado?”, diga: “conte-me sobre uma ocasião em que suas habilidades de organização ajudaram a concretizar um projeto com êxito” ou “como você organizava seu serviço no seu último cargo?

Como você lida com imprevistos?”.

Faça perguntas claras e específicas, uma por vez, e deixe o candidato respondê-las sem ser interrompido.  Evite falar em cada trégua durante a conversa; espere para ver se o candidato o fará.

Evite dar dicas verbais ou físicas ao candidato sobre como você considera suas respostas; permaneça neutro.

Para orientar o candidato sem revelar o que você está pensando, tente usar as próprias palavras dele.  Se o candidato disser, “gosto de trabalhar de forma independente”, você poderá responder: “de forma independente?” É claro que você também pode aproveitar a oportunidade para solicitar ao candidato um exemplo de como ele trabalhou de maneira independente.

Após concluir a discussão sobre a experiência profissional do candidato, avance para o assunto educacional.

modelo de entrevista

Formação

Assim como no caso do trecho da entrevista sobre a experiência profissional, a discussão sobre a formação deve ser adaptada ao nível de formação do candidato.

O modelo de entrevista a seguir pode ser apropriado para um candidato mais jovem que sempre esteve estudando.  Ao realizar uma entrevista para uma vaga de profissional, o foco deverá mudar para a educação voltada à profissão.

“Você me deu uma boa análise da sua experiência profissional; agora vamos conversar sobre sua formação.

Por que não começamos com um breve resumo da sua formação escolar e depois veremos sua graduação mais recente e outros cursos de treinamento ou especialização que você teve.

Estou interessado nos assuntos de sua preferência, em suas notas, atividades extracurriculares e qualquer outra coisa importante.”

  • Como era o ensino médio para você?”

Selecione questões de acompanhamento específicas à experiência de ensino e avance cronologicamente.  Não aceite necessariamente respostas sem maior análise.

A cronologia revela padrões.  Junte as informações e os padrões comportamentais do que lhe for dito e analise-os em termos das habilidades de desempenho que você determinou como necessárias antes do início da entrevista.

Atividades e interesses

  • Voltando ao presente, gostaria de lhe dar a oportunidade de mencionar alguns de seus interesses e atividades fora do horário de trabalho, como passatempos.
  • O que você faz para se divertir e relaxar? Atividades comunitárias, associações profissionais ou qualquer coisa que você gostaria de mencionar e que seja relevante ao nosso cargo.
  • O que você gostaria de mencionar?

Selecione perguntas de acompanhamento específicas.

Demonstre interesse e atenção, além de respeito pelo candidato.  Não seja condescendente.  Use um nível de linguagem apropriado.

Autoavaliação

  • Agora vamos tentar resumir nossa conversa.  Pensando sobre o que abordamos hoje, quais seriam seus pontos fortes – qualidades pessoais e profissionais que fazem de você um bom investimento para qualquer empregador?

Selecione perguntas de acompanhamento específicas, conforme necessário.

  • Você acabou de me dizer algumas qualidades reais e, agora, eu gostaria de ouvir sobre as áreas que você gostaria de desenvolver futuramente – todos nós temos qualidades que gostaríamos de mudar ou aperfeiçoar.
  • Quais são algumas das suas?

Selecione perguntas de acompanhamento específicas, conforme necessário.

Transição para a fase de fornecer informações

Se você ainda estiver interessado no candidato, siga para essa fase desse modelo de entrevista.  Por outro lado, se você já decidiu que o candidato não é adequado, não há muita utilidade em descrever um cargo que o candidato não ocupará.

  • Você me deu uma boa análise da sua experiência e referências e foi um prazer conversar com você.  Antes que de passarmos à visão geral da nossa organização e do cargo, há mais alguma coisa sobre suas referências que você gostaria de mencionar?
  • Você tem alguma pergunta ou preocupação específica antes de eu lhe passar as informações sobre o cargo e as oportunidades aqui?
  • Tudo bem, agora eu tenho algumas informações para você.

Reveja a organização, o cargo, os benefícios, a localidade, etc.

Adapte sua apresentação conforme seu interesse no candidato.

Encerramento

  • Você tem alguma pergunta sobre nós, o cargo ou outras dúvidas?

Termine esse modelo de entrevista agradavelmente.  Se você já decidiu não oferecer um cargo ao candidato, informe-o nesse momento.  Aja de forma cordial e não crítica; não é necessário ser específico sobre a razão de ter rejeitado o candidato.

  • Foi um prazer conversar com você hoje, mas não tenho condições de lhe oferecer esse cargo.

Caso você possa considerar outro cargo para o candidato futuramente, informe isso a ele.  Você já fez entrevistas antes.

Se for pressionado a dizer o motivo pelo qual o candidato não passou na entrevista, sempre tem a opção de responder que não discute o motivo de suas decisões de contratação.

Ou, você pode explicar, por exemplo, que já entrevistou outros candidatos com melhores qualificações.

Use seu julgamento e perceba que pode ser criada uma situação bastante desagradável caso você simplesmente diga ao candidato que ele  “não é qualificado” ou que “falta experiência”.

Seja honesto, mas não seja confrontador.

Se você achar que o candidato é promissor, pode dar continuidade.

  • Qual é seu nível de interesse nesse momento?

Explore quaisquer dúvidas ou ressalvas que o candidato possa ter.

  • Vamos ver quais são as próximas etapas.

Informe ao candidato o que acontecerá a seguir, se outro modelo de entrevista será necessário e quanto tempo levará para que uma decisão seja tomada.

  • Obrigada por ter comparecido hoje…

Para aprimorar seu Roteiro de modelo de entrevista e Recrutamento e Seleção, é essencial que a empresa conte com um sistema automatizado para gerar grandes resultados.

>> Clique Aqui e conheça o Software RH Gratuitamente <<

5 (100%) 10 votes

Os comentários foram encerrados, mas trackbacks e pingbacks estão abertos.