Desenvolvimento de Equipes de Trabalho e Liderança Corporativa!

Tempo de leitura: 18 minutos

Neste artigo vamos abordar o conceito de desenvolvimento de equipes e sua importância para a empresa.

A formação de uma boa equipe que conquiste excelentes resultados tem sido uma busca cada vez mais frequente em qualquer tipo de organização.

A tradicional reunião de pessoas em busca de objetivos comuns, que, no passado, era chamada de equipe, hoje é entendida como sendo, na verdade, apenas agrupamentos, ou grupos.

O conceito de que para se considerar equipe é necessário que haja um elemento de identidade que uma as pessoas, estando elas ou não próximas.

Diante disto verifica-se que a verdadeira equipe é aquela que possui objetivos claros, sabe exatamente onde deve chegar, cresce enquanto equipe, mas que respeita e incentiva o crescimento de cada um dos seus componentes.

Para se estabelecer essa ligação há a necessidade da existência de uma liderança (formal ou informal) para poder fortalecer (ou enfraquecer) os vínculos emocionais que dão consistência à equipe.

Diante disto, liderança é a capacidade que um indivíduo possui de influenciar um grupo ou de uma equipe de trabalho a fim de alcançar objetivos e metas específicas.

Ela difere do gerenciamento no que diz respeito a liderar que, na verdade, é uma das tarefas do trabalho de administrar e possui também um estilo de decisão diferenciado. Liderança é a atividade de influenciar pessoas fazendo-as empenhar-se voluntariamente em objetivos de grupo.

Um exemplo simples para se observar esta questão da necessidade de liderança no processo de formação de equipe é a equipe de call center que inicia sua rotina diária de trabalho com um momento de concentração coletiva onde todos discutem suas metas de desempenho.

Desenvolvem táticas de suporte mútuos à operacionalização do sistema para dar conta de atrasos, faltas, afastamentos treinamentos e integração de novos integrantes.

Neste momento são coordenados pelo supervisor que avalia a equipe coletivamente e reforça a percepção de metas comuns fortalecendo o vínculo de equipe.

Apesar de cada profissional atuar isoladamente em sua posição de atendimento, eles sabem, e são orientados apensarem no resultado como um todo.

O poder dos laços emocionais criados dentro da equipe levam muitas vezes à superação de problemas pessoas em prol da coletividade.

Portanto, o desenvolvimento de equipes transpassa a existência do líder, é necessário que este tenha a visão de que é necessário conhecer cada indivíduo de sua equipe e trabalhá-lo para, dentro das suas habilidades e personalidade, ele venha a melhor desenvolver seu trabalho.

A ideia de liderança na formação e desenvolvimento de equipes não é familiar, comum ou facilmente captada pelo senso comum ou pelas ciências sociais.

Liderar é um trabalho destinado a preencher as necessidades de uma situação social. É evidente que existem certas pessoas mais dotadas para se tornarem um líder, possuindo qualidades pessoais e capacidade especial.

Porém o processo de liderança pode ser algo apreendido no decorrer do tempo, moldado pelas experiências anteriores e as adquiridas através de estudos e vivencias.

Liderança não equivale a controle ou prestígio, autoridade ou tomada de decisão. Em nada adiantaria identificar liderança com qualquer atividade de pessoas em cargos importantes.

Desta forma verifica-se que o processo de desenvolvimento de equipes está totalmente ligado à influência das atitudes e comportamentos da liderança.

Bem como a capacidade desta de compreender as nuances de cada indivíduo de sua equipe e orientá-los, direcioná-los a objetivos (metas) claros, a gerir conflitos e a interdependência de relacionamentos entre os componentes da equipe, bem como a capacidade de geri-los diante os processos de mudanças situacionais que podem ser impelidos na organização.

Desenvolvimento de Equipes

Desenvolvimento de Equipes de Alta Performance

Um dos maiores desafios das empresas na atualidade está focado na formação de equipes.

Em um universo onde a colaboração está cada vez mais presente e as ações individualizadas tendem a perder espaço dentro das corporações, a formação de equipes passa a ser um ponto chave na estratégia de sucesso das empresas.

Mesmo nas startups onde o número de pessoas é reduzido, as chamadas lean startups, a sinergia e os resultados gerados em equipes são muito valorizados, em alguns casos, é o elemento primordial para investimentos e para a perenidade.

Com isso, foram analisados e estudados algumas dicas e sugestões para se criar e trabalhar em uma equipe de alta performance.

  • Propósito

O propósito é o combustível que move a equipe, é o elemento-chave para motivar as pessoas a seguirem em uma única direção.

O propósito torna a vida mais fácil, é como se fosse o ingrediente principal da formação de equipes.

As pessoas gostam e querem se conectar a uma causa. Pense em um hospital onde seus profissionais trabalham todos com um único foco, não a cura de doenças, mas sim na promoção da felicidade.

  • Cultura Organizacional

Este é o segundo passo para a formação de equipes de alta performance. A cultura organizacional é a argamassa que une o propósito ao conjunto de crenças e valores compartilhados da empresa.

Ela é construída não pelo que a empresa faz, mas pelo que as pessoas já fizeram. Cultura é o conjunto de ritos que levam uma pessoa a fazer algo.

É importante saber que não basta ter um conjunto de crenças e valores compartilhados se elas estão desalinhadas e possuem intensidade.

Quando isso acontece normalmente veremos muitas cenas de discórdia na cultura desta empresa.

De outro modo quando as crenças e valores compartilhados estão alinhados, mas não existe intensidade é possível perceber um mal-estar institucional, algo como uma anestesia geral que impede as pessoas de sentirem qualquer emoção.

Por isso no processo de formação de equipes é preciso que seja considerada a cultura organizacional.

Gerar conhecimento sobre os pilares da cultura, compreender como ela opera nas pessoas e como as pessoas operam através dela.

A cultura cria fama, faz com que as pessoas queiram fazer parte do time. É só perguntar para alguns profissionais em quais empresas gostariam de trabalhar e ao ouvir o nome da empresa questione o porquê da escolha.

Na maioria dos casos você vai ouvir respostas relacionadas à cultura da empresa.

  • Objetivo Comum

Ter um objetivo comum é estabelecer o “norte do time”.

É fornecer uma visão clara do resultado que estamos buscando. No processo de formação de equipes é preciso garantir que as pessoas compreendam o objetivo para que não haja dúvidas da direção a ser seguida.

Alguns comportamentos devem ser observados neste processo. Se você já possui um objetivo definido, uma meta, boa parte do caminho já foi estabelecido.

Os passos a seguir são garantir o foco das pessoas que fazem parte da equipe esteja na mesma direção, estabelecer uma comunicação que flua para o objetivo e garantir que os objetivos individuais ou de pequenos grupos sejam também direcionados para compor o objetivo maior.

Estabelecer e deixar claro o objetivo comum é normalmente o “calcanhar de Aquiles” dos gestores no trato do time. Muitas vezes, como gestores, pensamos que todos tem a clara visão do objetivo e dos benefícios que ele vai trazer.

  • Definir Papéis e Processos

Ao se estabelecer o objetivo, agora é a hora de definir quais são os papéis dentro da equipe. Aos se determinar quem faz o que, você permite que as atividades ganhem fluxo, ganhem nominação.

Claro que todos dentro de uma equipe devem compreender que são responsáveis por fazer as coisas acontecer, mas quando definimos as pessoas responsáveis, fica mais fácil o time se ajudar para construir o resultado.

Os processos estão intimamente ligados aos papéis, afinal, o fluxo de informações e atividades fica facilitado quando os processos fortalecem a estrutura do time.

Os papéis ajudam a definir as responsabilidades de cada um e o processos ajudam o time a ganhar performance e também a corrigir possíveis falhas.

  • Comprometimento com o Resultado e Execução

Comprometer-se com o resultado a ser obtido é próximo elemento na formação de uma equipe. Equipes comprometidas fazem o resultado acontecer.

Lembre-se das equipes esportivas, como no vôlei, no futebol, na fórmula 1 e em quantas outras modalidades você lembrar e terá exemplos de pessoas e equipes comprometidas com o resultado.

Este elemento, tão simples, mas tão importante depende de cada indivíduo. Ele precisa compreender o que está dentro do seu domínio pessoal, o que precisa expandir em conhecimento, habilidades e atitudes.

É preciso disponibilizar suas competências e recursos para o time quando for necessário. O comprometimento com o resultado deve estar alinhado com a execução. Executar significa colocar a mão na massa!

Agir e realizar são todos verbos que queremos ouvir das equipes. No entanto mesmo que uma equipe execute as tarefas e construa grandes resultados, sempre é preciso ter elementos que os mantenham dentro dos padrões adequados de qualidade de sua execução.

  • Liderança

Não há nenhum elemento com maior influência sobre os resultados de um time do que a liderança.

Desenvolvimento de Equipes é importante, dar assistência no desenvolvimento das pessoas ou da liderança também são, e sabemos que quando liderança e a equipe se fundem em uma peça única todos saem ganhando.

É o líder o responsável por manter a equipe focada no propósito da empresa. Ele mantém o time na sua melhor performance quando ele alinha todos os passos anteriores e integra aos elementos da liderança de alta performance.

As equipes podem construir grandes resultados sem uma boa liderança.

O que defendemos é que as empresas precisam e querem estas duas “peças” operando em conjunto.

Funcionando como engrenagens de motores de aviões caça este time formado agora pela equipe + a liderança é capaz de superar qualquer desafio.

Desenvolvimento de Equipes de Trabalho

O sucesso de um empreendimento está ligado às pessoas que nele trabalham e o desenvolvimento dessas pessoas em equipes é estratégico para as empresas.

O maior nível de estudo, o acesso mais fácil a informação e a maior consciência das potencialidades tornam as novas gerações cada vez mais competentes, seguras e questionadoras.

A formação de equipes com essa nova geração requer algumas mudanças no modelo tradicional de gerir pessoas. Não se pode apenas juntar pessoas, é necessário desenvolver equipes, trabalhar os defeitos e aprimorar as qualidades.

Para que as pessoas possam apresentar o máximo de suas potencialidades faz-se necessário traçar estratégias para entender as individualidades e tirar o melhor proveito de cada uma com a finalidade de acrescentar ao grupo.

Assim, a adoção de estratégias adequadas é o caminho para otimização do trabalho em equipe.

As estratégias adotadas para lidar melhor com as individualidades no desenvolvimento de equipes podem se diferenciar de acordo com as características de cada empresa.

Listamos abaixo quatro estratégias genéricas que podem ser aplicadas facilmente na maior parte das organizações.

Desenvolver os talentos internos

Não há abertura para o indivíduo mostrar sua potencialidade naquilo que já faz ou em uma atividade diferente na empresa.

Isso corre muito em empresas com uma rígida estrutura, verticalizada e com pouca cultura de inovação, onde o poder emana basicamente dos diretores ou gerentes sem abertura para os níveis de hierarquia inferiores.

Essa cultura está mudando e hoje já existem empresas em que um funcionário de hierarquia mais baixa pode sugerir novos projetos para a empresa, podendo, até se tornar responsável por geri-los.

Estrutura hierárquica flexível

A ideia é que exista uma transversalidade, onde um funcionário que esteja na base possa ser capaz de responsabilizar-se por uma sugestão de inovação e por sua implementação, sem que deixe sua função.

Este reconhecimento, que pode ser financeiro ou não, o torna mais motivado ao trabalho e o faz sentir parte da entidade.

Comunicação

A comunicação é um dos itens essenciais nas relações humanas e é a maior responsável por problemas entre os indivíduos.

Uma comunicação com falhas, malfeita ou mal-entendida gera interpretações diversas que só há limite na imaginação de cada um.

Incentivar as pessoas a conversarem para se conhecerem e resolverem suas diferenças, sempre que necessário, e se preciso for constituir um mediador para isso, diminui as tensões no local de trabalho, aumenta o companheirismo e, consequentemente, a produtividade.

Autoconhecimento e conhecimento do outro

Saber o que é capaz de fazer, seus limites e possibilidades é um bom caminho para sentir-se seguro de si e compreender melhor o outro.

Gerar as expectativas corretas diminui a frustração a faz com que se exija apenas o máximo possível da cada um.

É necessário que a empresa, através de seu RH, esteja atenta para este item, trabalhando-o através de palestras, seminários e programas de desenvolvimento e integração dos funcionários.

Ao nos colocarmos no lugar do outro, verdadeiramente, passamos a perceber as dificuldades que podem haver em “fazer algo”, ou em relacionar-se com alguém, e isso nos faz respeitar mais as individualidades.

Importância do Desenvolvimento de Equipes nas Organizações

As organizações têm vivido conflitos diários em relação à satisfação e realização dos seus profissionais, pois há uma dificuldade muito grande em administrar pessoas, afinal de contas cada ser humano possui uma característica que o deixa mais flexível ou não para a tomada de decisão.

Sabe-se que as mudanças estão ocorrendo velozmente e as informações mudam a todo o tempo em um mercado cada vez mais competitivo.

Diante disto é necessário preparar-se para elas, é recomendado se estruturar de forma a aplicar e consequentemente atingir os resultados almejados.

O treinamento é um processo cíclico, onde busca continuamente repassar ou reciclar conhecimentos, atitudes e habilidades diretamente ligadas as tarefas ou otimização do trabalho, para desenvolver qualidades, e habilitar a equipe para tornar-se mais produtiva e contribuir para o alcance dos objetivos organizacionais.

Seu propósito é aumentar a produtividade dos indivíduos em seus cargos influenciando seus comportamentos.

Fazendo com que o treinando alcance determinado grau de eficiência exigido na realização das tarefas relacionadas ao seu cargo.

Diferentes são os tipos de treinamentos e cada empresa decide a melhor técnica a ser aplicada tendo como base as necessidades dos seus colaboradores.

Outro ponto relevante é o Desenvolvimento da equipe, que diz respeito ao crescimento pessoal dos integrantes da empresa.

Uma ferramenta importante que tem como objetivo, promover as pessoas naquilo que se sentem mais propensas a fazer, crescendo e tornando-se mais fortes individualmente.

Sendo assim, os programas de desenvolvimento de pessoal visam ao aprimoramento do relacionamento dentro das organizações, buscando a construção de um ambiente propício para a manifestação das individualidades.

Toda organização busca o sucesso e uma série de fatores contribui para que isso aconteça.

Desenvolver treinamentos na empresa faz com que os colaboradores fiquem atualizados e preparados para assumir suas funções, inovar com jogos e dinâmicas para melhorar o ambiente de trabalho, e investir em palestras e seminários facilitam o acesso à informação.

Motivação e desenvolvimento de equipes como diferenciais competitivos

A maioria das empresas nos últimos anos reconhece a necessidade de manter seus funcionários motivados para que possam atingir sempre os melhores resultados, por isso é necessário que os colaboradores estejam sempre estimulados a crescer, a alcançar metas e criar novas condições, atingindo os objetivos da melhor maneira possível.

Atualmente, ser um bom profissional já não é suficiente para se manter em um emprego, é preciso algo mais, além da capacidade de renovar o seu conhecimento o profissional deve se mostrar disposto, satisfeito e em constante inovação para o bom desempenho no trabalho.

A motivação trata-se de forças propulsoras de cada colaborador e estão associadas à produtividade e desempenho, despertando o interesse dos dirigentes, desta forma, o crescimento da motivação para o trabalho se dá pela possibilidade de atender as expectativas da organização.

Motivar pessoas não é fácil, há uma dificuldade enorme, pois cada um tem pensamentos diferentes, ideias diferentes, gostos diferentes, e por isso devemos encontrar uma pessoa adequada para liderar.

Com pessoas Motivadas a empresa vai conseguir obter resultados positivos, a produtividade irá aumentar, e com isso levará a empresa há obter um grande sucesso.

Podemos concluir que atualmente, para uma organização que visa o futuro, deve-se investir incessantemente na motivação do seu maior fator, o capital humano, tal fator que obtêm lucros para a empresa tornando-a um diferencial competitivo nos negócios e se mantendo sempre à frente no mercado.

Desenvolvimento de Equipes

Dinâmicas de Grupo para Desenvolvimento de Equipes

Manter a sua equipe motivada é um dos fatores que fazem com que o trabalho flua melhor e os objetivos da empresa sejam alcançados.

Uma das formas de deixar todos os membros do grupo motivados, é por meio de dinâmicas no trabalho.

As dinâmicas em grupo são mais comuns em processos seletivos, no entanto, também podem ser usadas como exercícios de motivação de equipes e desenvolvimento de competências, gerando resultados positivos no dia a dia.

É preciso, porém, saber quais são os exercícios mais eficazes, que não geram nenhuma situação desagradável e, além de desenvolver competências de cada um dos participantes do grupo, também traz um clima mais descontraído e leve para o ambiente de trabalho.

As dinâmicas de desenvolvimento de liderança promovem hábitos como: pro-atividade, trabalho em equipe, autoconfiança e confiança no outro, capacidade de tomar decisões assertivas, senso de análise, busca de soluções e inovações, inteligência emocional, entre outros fatores que impactam muito positivamente nos resultados e crescimento profissional, independentemente de cargo, função ou área de atuação.

As dinâmicas motivacionais são uma excelente opção para desenvolver a liderança de futuros gestores, fortalecer a gestão já existente e estimular o “espírito de liderança” entre todos os colaboradores.

Afinal, ser líder não significa apenas exercer um cargo, e é uma questão de comportamento.

A capacidade de uma equipe atingir resultados cada vez melhores é diretamente proporcional ao seu nível de sinergia.

Este senso de coletivo é promovido por meio de valores primordiais e indispensáveis para o alto desempenho do time, entre eles: colaboração, confiança, transparência, empenho, comprometimento, iniciativa e foco nas metas e objetivos almejados.

Uma excelente maneira de manter seus colaboradores motivados é por meio de dinâmicas. Dinâmicas de motivação no trabalho são capazes de despertar no funcionário a vontade de dar seu melhor pela carreira e empresa.

Se sentir bem no emprego é um grande ponto positivo, e essas atividades procuram justamente fazer com que o colaborador se sinta à vontade naquele lugar.

Além disso, essas dinâmicas se mostram muito efetivas para a maximização da fluidez entre os integrantes e potencialização de resultados gerais.

Portanto, as dinâmicas de integração de grupo promovem a união da equipe, que é algo valioso, e esses momentos levam os participantes a se identificarem com seus colegas, além de conhecerem melhor uns aos outros e criar laços de amizade.

Como consequência, o expediente se torna mais agradável e com grandes melhorias ao rendimento do profissional.

>> Clique Aqui e conheça o Software RH Gratuitamente <<

5 (100%) 10 votes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *